Problemas não resolvidos

              
Muitos cristãos freqüentam a igreja com regularidade e es­forçam-se de todo o coração para terem uma vida piedosa. Entre­tanto, a despeito de todos os seus melhores esforços, tudo parece não dar certo.
            Não importa quanto se esforcem, ou quanto aconselhamento recebam, parece que nada funciona. Por exemplo, com que freqüência a gente ouve alguém fazer um comentário como este: "A minha vida ia indo muito bem até o dia em que aceitei Jesus Cristo. Então tudo passou a não dar certo!" Pode até ser que você mesmo tenha declarado algo assim!
            Alguns cristãos não conseguem entender por que, apesar de tudo o que fazem, seus filhos viram-se contra eles e contra Deus e caminham pela vereda da destruição. Outros crentes, que aceita­ram o Senhor com alegria, cresceram espiritualmente por algum tempo, e então descobriram não terem condições de manter um relacionamento chegado com o Senhor.
            Sentem-se sem condições de ler e estudar a Bíblia ou de orar, e acabam perdendo o interesse, e vão de mal a pior. Outros ainda lutam durante toda a vida, num andar ora de novo com o Senhor, ora longe do Senhor, não conse­guindo estabelecer e manter um permanente andar com ele.
            Há ainda aqueles crentes que enfrentam, ano após ano, toda sorte de enfermidades e de acidentes catastróficos. Não importa o quanto orem, creiam ou freqüentem cultos de cura divina, nada muda nem melhora em sua vida. A luta que travam simplesmente continua sem solução alguma, sem qualquer revelação do Senhor quanto a por que não conseguem vencer seus problemas.
            Inumeráveis famílias são atormentadas por situações tais como doenças mentais, suicídios, alcoolismo, enfermidades, di­vórcio, incesto e pobreza. Com freqüência, até mesmo aqueles que vêm ao Senhor não conseguem quebrar os intermináveis ciclos de devastação que acontecem dentro de sua própria família.
            Tais problemas afetam igrejas inteiras, assim como a vida de pessoas em particular.
            Muitas igrejas caracterizam-se por nelas ocor­rerem muitos divórcios e outros problemas dessa ordem em sua membresia. Muitas lutam por anos mas nunca prosperam nem cres­cem espiritualmente. Com freqüência se dividem e mudam sempre de pastor. Mesmo quando parece que passam por um período de avivamento e de crescimento, logo tudo se perde: muitos membros saem, e a igreja acaba voltando à condição em que estava antes. Por que esse ciclo destrutivo ocorre?
            Tais situações desencorajadoras podem resultar de vários fa­tores diferentes, mas uma razão, que normalmente é desapercebi­da, é haver uma maldição na vida de alguém, ou em sua família, que nunca foi quebrada. Muitas igrejas estão também debaixo de maldições. Esta é uma área que tem sido muito negligenciada no ensino cristão hoje em dia.
            Sempre tivemos plena consciência das maldições, e tivemos que lidar com elas em nossa própria vida. Entretanto, não tínhamos perce­bido completamente a extensão em que se propaga esse problema no corpo de Cristo até que começamos a tratar deste assunto em nossos seminários.
            Fomos assolados pelas respostas que as pessoas nos de­ram diante das informações a elas passadas sobre a questão de maldi­ções não quebradas na vida delas. Temos tido o privilégio de ver mui­tas vidas mudarem da água para o vinho, como resultado deste ensino.
            As armas da nossa guerra são poderosas por meio de Jesus Cristo - isto é, se soubermos quando e como usá-las. O propósito deste livro é ajudar o leitor a reconhecer este campo de batalha escondido em sua vida, de modo a poder alcançar plena vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
Definição de Maldição
            Mas o que é mesmo uma maldição? Primeiramente, vamos ver como um dicionário a define:
Maldição: S. f. Uma praga ou invocação do mal ou dano sobre alguém; mal ou infortúnio que sobrevém em decor­rência de uma imprecação ou retaliação; a causa de um grande mal ou infortúnio.
Amaldiçoar: V. t. d. Usar uma linguagem insolente e de bai­xo calão contra alguém, blasfemar; invocar poder divino ou sobrenatural para enviar o mal a outra pessoa; prague­jar com palavras ardentes e irreverentes; trazer grande mal sobre alguém, afligir.
[Tradução do Merriam-Webster's Collegiate Dictionary, ElectronicEdition ©1994,1995]
            Quando uma maldição é lançada sobre alguém, o propósito é causar o mal e a destruição - às vezes a ponto de matar.
            Os textos do Antigo Testamento têm muitas referências a mal­dições. O Novo Testamento nos diz que Jesus Cristo veio e morreu na cruz, vencendo Satanás, de forma que podemos ser libertos das maldições. (Veja Gálatas 3:13.) Jesus deu a seus servos o poder, em seu nome, de quebrar maldições.
A Ignorância Não É uma Ventura
            Por que então os cristãos ainda são tão atingidos e afligidos por maldições? A resposta é: por sua ignorância. Não se pode lutar numa batalha que não se vê ou que não se sabe que existe. Não se pode vencer um inimigo quando nem mesmo se sabe que ele o está atacando.     A Palavra de Deus nos diz o seguinte:
            "O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o co­nhecimento." (Oséias 4:6)
            ''Portanto, o meu povo será levado cativo, por falta de en­tendimento; os seus nobres terão fome, e a sua multidão se secará de sede. Por isso, a cova aumentou o seu apetite, abriu a sua boca desmesuradamente." (Isaías 5:13-14)
            "A sabedoria protege como protege o dinheiro; mas o pro­veito da sabedoria é que ela dá vida ao seu possuidor." (Eclesiastes 7:12)
            "...para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios." (2 Coríntios 2:11)
            As Escrituras afirmam com clareza que o povo de Deus so­frerá e até mesmo acabará sendo levado cativo se permanecer na ignorância e no pecado. Isto aplica-se no caso de maldições. Com muita freqüência os cristãos não percebem que maldições foram lançadas em sua vida. Assim, não podem fazer face a elas, mas questionam por que ficam sofrendo sempre as aflições que enfren­tam.
            A forma mais comum de argumentarem conosco a respeito é: "Não creio que Deus me tenha feito responsável por algo que desconheço. Não creio que ele permitisse que uma maldição vies­se à minha vida, quando eu não sabia que estava fazendo algo erra­do."
            Meu caro irmão ou irmã, temos que adverti-lo de que Deus o faz responsável por tudo o que está na sua Palavra. Ele nos deu ampla informação por toda a Bíblia a esse respeito. E todos nós temos acesso à Bíblia. Portanto, não temos desculpa. Veja os se­guintes versículos:
            "E, se alguma pessoa pecar e fizer contra algum de todos os mandamentos do Senhor aquilo que se não deve fazer, ainda que o não soubesse, contudo, será culpada e levará a sua iniqüidade." (Levítico 5:17)
            "...porque este povo não é povo de entendimento; por isso, aquele que o fez não se compadecerá dele, e aquele que o formou não lhe perdoará." (Isaías 27:11)
            "Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras e rejeitam a minha lei." (Jeremias 6:19)
            "O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhe­cimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." (Oséias 4:6)
            Se você não ler e estudar a Palavra de Deus, então você está rejeitando conhecimento. As conseqüências deste pecado são mui­to graves. Entretanto, servimos a um Deus misericordioso que está pronto a perdoar quando nos arrependemos, e temos o Espírito Santo que em nós habita para nos ajudar.
A Fonte do Verdadeiro Conhecimento
            Antes de ascender até o Pai, o nosso Salvador e Senhor pro­meteu-nos o grande dom do Espírito Santo. Se pedirmos, o Espírito Santo nos mostrará a verdade e nos fará lembrar daqueles pecados que tínhamos esquecido, para que os confessemos e sejamos purifi­cados em relação a eles. Ele nos revelará quaisquer maldições atuan­tes em nossa vida - tudo o que temos que fazer é perguntar-lhe.
            (Palavras de Jesus:) "Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei. Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado. Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir." (João 16:7-13)                                                                         
            Muitos nos têm perguntado: "Como vou ficar sabendo dos meus pecados do passado, dos quais já me esqueci?" A resposta é simples: Peça ao Espírito Santo para trazê-los à sua consciência. Com maior freqüência ainda, temos ouvido a seguinte pergunta: "Como poderei saber se há uma maldição atuante em minha vida?" Mais uma vez, peça ao Espírito Santo que a revele a você.
            Você está passando por problemas que não foram resolvidos na sua vida, na sua família ou na sua igreja? É bem possível que a causa desses problemas seja uma maldição não quebrada. Ore e peça ao Espírito Santo que lhe revele qualquer maldição que esteja atuando em sua vida. Ele fielmente lhe responderá.