O poder da palavra

Fabio Pereira dos Anjos
As palavras que saem de nossos lábios possuem vida elas tornam a existência coisas ocultas, quando proferidas de dentro do coração, muitas pessoas vivem uma vida derrotada por conta do que profetizaram para si ou para sua família, ou até mesmo por causa de maldições lançadas até mesmo na infância ou por alguém.
O próprio senhor Jesus fala em João que as palavras são espírito e vida. As palavras que saem da boca do homem elas nunca morrem, ficam vagando no mundo espiritual, para que um dia no momento certo e na hora certa, se as palavras proferidas forem de Benção o Espírito Santo de Deus usa ao nosso favor, no momento certo, muitas vezes uma profecia ou palavras de vitória tendem a se cumprir na vida dos cristãos, pois Deus as guarda, mas se as palavras forem de maldição, satanás as usa contra a pessoa no momento oportuno. Fiz um analise acerca das palavras e seus efeitos conclui algo assustador, que a maioria dessas maldições se criam dentro dos lares, alguns lares cristãos também são fontes de palavras torpe, existe pessoas que vivem amaldiçoando sua própria vida, falam de si, do seu dinheiro, da sua roupa, do seu carro, dos filhos, do marido, nada presta, nada funciona é uma treva. Vou citar alguns casos de palavras que são proferidas dentro dos lares. 
Referidas aos filhos
Um caso de uma mãe que falou assim pro filho: - seu desgraçado miserável não sei como pude pari uma praga dessa. Esse moleque é uma praga
Outra mãe num momento ira falou assim pra filha: - você nunca vai ter filhos, pra você pagar a raiva que você me causa.
Tem gente que amaldiçoa o futuro até dos próprios filhos. Um pai só chamava o filho de mulherzinha, gayzinho, mocinha, um belo dia ele com 15 anos tomou a decisão pelo o homossexualismo. As maldições tem sua origem pela palavra, Deus amaldiçoa a serpente, o homem e mulher pela palavra, da mesma forma ele construiu o mundo com o poder da palavra. Logo a bíblia fala que as palavras tem poder para construir e destruir.
Referido aos pertences
Muitas pessoas amaldiçoam seu próprio dinheiro certa feita eu ouvi um rapaz na boca do cash de um banco falando assim: que mixaria, porcaria de dinheiro não da pra nada. Por isso que muitas vezes a pessoa não sai daquela situação apertada, ao invés de abençoar amaldiçoa, mas o cântico de vitoria na vida do homem de Deus é assim: eu posso, eu venço, eu vou conseguir em Nome de Jesus, Eu creio mesmo que não tenha porta mas Deus criará uma, se na minha frente estiver o mar ele se abrirá porque posso todas as coisas naquele que me fortalece. Aleluia!!! Mas o derrotado diz assim: - já fui não deu. E as pessoas incentivando vai lá fulano vai que vai dar certo, e ele: - não, já tentei não adianta. Tem pessoas que já acordam com mau humor se olham no espelho e reclamam até do próprio rosto, tudo chamam de porcaria todas as coisas que vão pras suas mão se destroem ou cai de suas mãos, quebram-se danificam-se por que ali há uma maldição que outrora foi plantada.
Eu conheço uma pessoa no meu local de trabalho que o seu apelido é “satanás” devido ele ser uma pessoa espontânea e brincalhona, além de ser muito amigo, mas eu conversei serio com esse jovem e expliquei sobre as maldições que hoje pode ser que efeito nenhum faça, mas no futuro quando a palavra tomar o efeito ai poderá ser prejudicial. Algo que eu aprendi com o Senhor Jesus, jamais se pode dar legalidade para satanás agir em nossas vidas. Muitas dessas legalidades vem através das palavras, palavras ditas em momento de raiva de ira e ódio, tem homens que chamam a esposa de patroa, alguns chamam a mãe de coroa, minha velha, ou madame, se analisarmos os efeitos que essas palavras podem causar dentro dos lares tudo isso porque o respeito não existe mais. Tem pessoas que falam assim: “o bandido levou três tiros, hum! Se fosse eu já teria morrido. Então num dia que essa pessoa se acidenta satanás se sentirá no direito legal de agir podendo causar-lhe até mesmo o que ele outrora profetizou, a morte!
Tiago capitulo 3
3 Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo. 4 Vede também os navios que, embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. 5 Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia. 6 A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. 7 Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano; 8 mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal. 9 Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. 10 Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim. 11 Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa? 12 Meus irmãos, pode acaso uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira figos? Nem tampouco pode uma fonte de água salgada dar água doce.